Coco do Contrário

letra e música de Ricardo Vilas

 

É fato que o contrário é geralmente

a verdadeira faceta que o indivíduo oculta,

ou mente

Assim como o palhaço ri de triste,

a donzela não é virgem,

vai saber de quem a culpa

 

O tímido no fundo é reservado

e aquele que fala muito

o faz pra não ser questionado

Valente quase sempre é um covarde

que atacará primeiro

com medo que seja tarde

 

Eu quero seu coração

sem mais subterfúgio

força subterrânea ou sublimação

 

Preciso do seu amor

azul como um céu bem limpo

caminho sem labirinto, parto sem dor

 

Eu sei que isto é paixão

intensa, insistente, aguda

sem dúvida, sem tortura, sem confusão.

 

O coco do contrário, denuncia, desmascara

deixa a gente cara a cara, mas o ritmo não para

 

A esperteza do otário, o marcado do baralho,

do bonzinho a malandragem, e a boa fé da sacanagem

 

Os pecados da beata, as virtudes da bruaca

as mamatas do magnata, e o discurso dos babacas,

segura! é o coco do contrário!

 

Político que elege a honestidade

e policial respeitador da lei,

são raridades

Culpado jura que é regenerado,

e o nobre mesmo pobre

nunca perde o rebolado

 

O certo é que com consciência ou sem

o que se demonstra externamente

não vale um vintém

Porém toda regra tem uma exceção

e o meu canto é a verdadeira tradução da emoção.